sexta-feira, 5 de junho de 2009

TOM SAWYER! GRATO!




Os sonhos são fascinantes…
Noutro dia, por exemplo, sonhei que recebia o “Prémio Pessoa” das mãos do próprio. A audiência era composta por um público heterogéneo e com “ligeiras” diferenças de idade.
Na primeira fila estava o Eça e os “vencidos da vida” com os respectivos penduricalhos. Entenda-se, bigodes e bengalas...
Mais atrás, perdidos entre esquissos, rascunhos, guernicas e capelas sistinas, estavam o Picasso, o Dali e o Michelangelo, il più bel ragazzo di roma...
No fundo da sala, e pouco satisfeitas com isso, estava um grupo de “sufragistas”americanas que não respeitava o no smoking, obrigando o parnasianista do Cesário Verde a mudar de lugar e servindo de pretexto ao portista do Miguel Sousa Tavares para pavonear o seu “british accent”. Do palanque, ouvi um... do you have lights? irrepreensível e com “clave de sol” no “h”.
O sonho estava numa fase quixotesca! O meu inconsciente, filantropo como sempre, decidiu adicionar-lhe Sancho Pança, e na fase final do discurso vitorioso, dando seguimento à coerência do sonho, agradeci ao...Tom Sawyer!!(?)
O sonho começava a assemelhar-se a um filme do Kusturica com música de fundo do Alfredo Marceneiro…

Julgo que o "Prémio Pessoa" ficou bem entregue…Com muita pena minha, o sonho não teve o tempo suficiente para que eu ficasse a par da minha obra, mas deve ter sido tão poética e surrealista, que serviu de reconciliação entre o Saramago e o Lobo Antunes…Lembro-me, vagamente, de os ter visto trocar livros…O Lobo chegou até a fazer uma dedicatória especial ao Saramago no “Os cus de Judas”…

O meu inconsciente é criativo…mas é, sobretudo, consciente…
Quem nunca viu “Tom Sawyer” que atire a primeira pedra…
Mantenha-se sereno, leitor…não há perigo de lapidação…

Tom Sawyer personifica a metáfora mais bonita da vida!
Obrigado Tom, Huck, Becky, Tia Polly, Sid e Índio Joe
Vocês, aí nessa aldeia de S. Petersburgo,onde só chovia para a seguir haver arco-íris e cheirinho a terra molhada, fizeram mais por mim do que qualquer compêndio, dicionário ou flexão de verbo irregular sumus estis sunt i am you are

…Sejam bem vindas as teorias construtivistas na educação...Freinet, Rosseau e Paulo Freire, grazie per tutto ...instalem-se à vontade Luísa Ducla Soares e António Torrado…nem é necessário sacudirem os sapatos à entrada...!
Rubem Alves, tu que "ziguezagueias" a tua caneta da mesma forma que as neguinhas da Baía saracoteiam os quadrís na avenida, puxa para ti essa cadeira...
Nós, as crianças, adoramos o artesanato com que fiam as vossas sinapses ...

Mas... Mark Twain...ele deu-nos o “Tom Sawyer”… vou repetir...agora em maiúsculas e a negrito...TOM SAWYER!
esquadrinhem…vasculhem…façam observações empíricas...capítulo por capítulo, personagem por personagem, cenário por cenário e digam-nos, se tiverem coragem, em que medida um gaiato de sete anos ir confessar-se ao Sr. Abade, por exemplo, é mais importantes e veicula mais alegria…
Para vocês, seus hereges, um balão de banda desenhada cheio de caveiras, pontos de exclamação, estrelas e cardinais...
Deus, se fosse criança, ia preferir fazer uma corrida de "mariposa" com o Tom nas margens do Mississipi, “empanturrar-se” com bolos de chila na cabana do Huck e ficar corado com um beijinho da Becky … a ser obrigado a gritar hossanas aos 7 anos!

Twain não escrevia com o erotismo de Al Berto, não tinha o azul safira e os "cavalos marinhos" de Sophia, ou a capacidade de Bocage, que colocava dois gramas de alcóol por cada litro de sangue do leitor, a cada verso "bebido"...
Mas, para mim, que sou lambareiro como os catraios, Twain foi o poeta das estrofes que esguichavam algodão doce e gomas de limão...

E o meu discurso como vencedor do "Prémio Pessoa", além de fluído, fez todo o sentido…

9 comentários:

o teu futuro companheiro de sueca no dramatico disse...

Um dia ainda vou dar por mim a dizer que gosto de ler... e que o meu escritor preferido é um belho taralhoco que não faz nada bem a não ser escrever... um belho da ferraria que fuma cachimbo, usa bengala, cabelo espetado, orelhas grandes, roupa throttleman e pepe jeans, joga muito mal PES mas no fundo... que se foda tudo... porque esse belho... escreve como o caralho!!!

João Nogueira disse...

Caríssimo:
Disseste algumas verdades- sou, de facto, da Ferraria, uso cabelo espetado e, acima de tudo, jogo muito mal PES-

Quem sabe se daqui a 47 anos,depois de te retirares dos holofotes dos estádios, eu, com a simpática idade de 76 anos, não seja co-autor da tua biografia e explore, de forma poética, o detalhe teu 4-3-3 artesão e as tuas 3 vitórias na champions...
Depois disso, aí sim, vamos de autocarro, com passe de reformados, até ao jardim de S.Lázaro ver uns jogos de sueca e dizer que no nosso tempo "é que era"

Abraço pah

Biscoito disse...

Depois de deixares escapar num desabafo "estás a fazer o trabalho com um velho de 30 anos", fazes uma crónica sobre o Tom Sawyer?
Meu amigo, o tempo vai passando por ti, de facto. O Tom Sawyer não ocupou a minha infância (feliz?) e as poucas pessoas que me falavam dele, eram a minha mãe e o meu tio :D
Podias ser meu pai, João!
Já "Os Cinco", essa grande obra literária infantil também do teu tempo, a minha mãe forçava-me a ler quando tinha 6 anos e fui bastante feliz :P

Sérginho disse...

Meus caros, no dramático vamos estar a jogar bilhar e não sueca. Se bem me lmebro, sueca será na parte de baixo da casa do João. Eheheh. Mas como não devo chegar a velho, deixo isso para vocês...

divagarde disse...

Boa-noite João,

gostei do texto :) com tal plateia, o prémio podia até ser (im)pessoa(l)
:)

por isso existem os sonhos, trazer poesia à noite e aos dias.

Grata pela visita e palavras no Divagar/Devagar. Volte sempre.


um abraço

Julio Magalhaes disse...

Caro amigo Joao ficas desde ja a saber que sigo com especial atenção o teu blog... Esta do Tom Sawyer é do melhor, um dia espero eu dizer aos meus filhos, "compra esse livro do Joao Nogueira que concerteza vais aprender muita coisa com ele" obrigado por seres meu amigo. Escreves bem pah c.r.lho... Abraço amigo.

João Nogueira disse...

Grande Júlio...amigo que preenche o imaginário da minha infância...e um dos melhores lançadores que vi...
O meu sincero agradecimento pelas tuas palavras...e se alguma vez tiver a capacidade de escrever um livro, os teus filhos não vão ter de o comprar...será dado de bom grado..:)
Grande abraço para ti

divagarde disse...

hummm
os sonhos estão em poisio?



abraço

Vera disse...

Joãozinho!!! Só TU!
Beijinhos!